Terça-Feira, 24 de Abril de 2018

Acusado de estupro de jovem de 19 anos é preso em Marechal Rondon

O acusado deve ser interrogado nesta terça-feira (09).

Marechal Cândido Rondon

| 09/01/2018 | 09:48 | O Presente
Acusado de estupro de jovem de 19 anos é preso em Marechal Rondon | Marechal Cândido Rondon
| Foto: O Presente
RECOMENDAMOS

Após uma série de investigações, a Polícia Civil de Marechal Cândido Rondon prendeu o suspeito de ter estuprado uma jovem de 19 anos na madrugada do dia 1º deste mês. O acusado, um jovem de também 19 anos, residente na cidade, foi detido na tarde de ontem (08).

O delegado Diego Valim havia representado pela prisão do suspeito ainda na semana passada. A ação foi acatada pelo Poder Judiciário, que expediu o mandado de prisão nesta segunda-feira. De imediato, a equipe de investigação iniciou as diligências e localizou o suspeito, efetuando a prisão.

Conforme Valim, o acusado deve ser interrogado nesta terça-feira (09). “Até o momento ele não falou nada, então vamos aguardar para ver se no interrogatório ele vai confirmar alguma coisa ou se manter em silêncio”, diz o delegado.

Valim ainda salienta que as investigações, auxiliadas pelo Setor de Inteligência do Batalhão de Polícia de Fronteira (BPFron), obtiveram êxito após o depoimento de diversas testemunhas, que acabaram ligando os fatos ao suposto autor, haja vista o horário e o local do crime. Ainda conforme o delegado, o celular da vítima, que havia sido roubado pelo acusado, contribuiu no curso das investigações. O suposto autor teria subtraído o aparelho, mas repassado para outra pessoa. “O celular foi utilizado alguns dias depois do crime, então conseguimos o cadastro do aparelho e localizamos a pessoa que estava em posse do mesmo, sendo, inclusive, uma conhecida do acusado e da sua esposa”, revela.

O delegado também revela que os investigadores estão buscando localizar o celular e assim também encontrar a pessoa que está em posse do aparelho, para que seja analisada quais as circunstâncias em que ela recebeu o telefone, sob risco da mesma ser enquadrada por receptação.

 O crime

O crime teria ocorrido quando a vítima e seu marido estavam se deslocando a pé pela Avenida Irio Jacob Welp, retornando do Lago Municipal, onde teriam ido assistir à queima de fogos da virada, quando se iniciou uma discussão entre o casal.

No cruzamento da avenida com a Rua Rio de Janeiro, a jovem deixou o companheiro e seguiu sozinha com o intuito de ir até a casa de uma amiga. Contudo, nesse momento ela teria percebido que estava sendo seguida por um homem.

Já próximo à Rua Marechal Deodoro, o indivíduo rendeu a jovem, ameaçando matá-la, caso gritasse.

A vítima declarou ainda que o homem estava armado e teria dito a ela que tinha sido contratado para matá-la. Ela descreveu o indivíduo como sendo baixo, de pele clara, e que no momento do ato usava um boné laranja.

Após abordar a vítima, o homem a teria levado até um lote baldio e pedido para ela desbloquear o celular e reinicia-lo, roubando o aparelho. Depois disse que não estava "satisfeito" e exigido que a jovem tirasse a roupa, consumando o ato sexual. Na sequência, o indivíduo acompanhou a vítima até a Rua XV de Novembro e fugido.

Após ser socorrida, a vítima foi levada para o Instituto Médico Legal de Toledo onde passou por novos exames, para confirmar o estupro, bem como coleta de material que foi encaminhado para o Laboratório Central de Curitiba.

No hospital em Marechal Rondon, a vítima foi submetida a mais exames e medicação, incluindo um coquetel antiviral, uma vez que, segundo ela, o agressor não usou nenhum tipo de proteção e ainda teria ejaculado, inclusive deixando vestígios de esperma nas roupas da vítima que estão apreendidas na delegacia.

 Publicação no Facebook

No mesmo dia do crime, um rapaz utilizou as redes sociais para fazer um apelo aos moradores da rua onde os fatos teriam ocorrido. Na publicação ele pedia por imagens de câmeras de segurança que pudessem ajudar a identificar o autor do estupro. “Apuramos que nos dias dos fatos esse indivíduo estava transitando de carro na via quando encontrou a vítima, que, inclusive, já era sua conhecida. Foi ele quem deu a primeira carona para a vítima, e, por conhecê-la, também fez a postagem no Facebook”, expõem Valim, que acrescenta: “Diante disso, fomos colhemos os elementos informativos e tudo foi corroborando para que chegássemos até o suspeito, que ainda será ouvido”. Os investigadores tentaram pegar algumas imagens de câmeras de segurança da rua, mas não contribuíram para as investigações, por isso outras imagens estão sendo analisadas.

 Reconhecimento

O delegado ainda afirma que a vítima já teria confirmado a identidade do acusado. “Apresentamos algumas fotos para ela, que afirmou que o indivíduo preso era o autor. Inclusive, era o mesmo suspeito com o qual estávamos na linha de investigação”, relata Valim.

Com o acusado atrás das grades e à disposição da Justiça, o delegado comenta que o próximo passo é aguardar os resultados de alguns laudos para finalizar o inquérito e remeter ao Poder Judiciário. “Estamos aguardando os resultados das coletas de materiais feitas pelo Instituto Médico Legal e assim que possível vamos mandar outros materiais para confronto genético. Após esses resultados, poderemos finalizar o inquérito”, revela.

Delegado Diego Valim: “Estamos aguardando os resultados das coletas de materiais feitas pelo Instituto Médico Legal e assim que possível vamos mandar outros materiais para confronto genético. Após esses resultados, poderemos finalizar o inquérito
VEJA MAIS SOBRE Marechal Cândido Rondon
EM DESTAQUE
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Há 54 minutos | Almirante Tamandaré
ENTRETENIMENTO E VARIEDADES