Porque a minha empresa precisa ter um site? Veja as respostas
 
Quarta-Feira, 17 de Julho de 2019 Fale Conosco Redação: (45) 9.9800-7080

CPI do Lixo: Rompimento de contrato foi cogitado diversas vezes

Toledo | 15/05/2019 | 15:20 |
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que apura as irregularidades no contrato da empresa Transportec com a prefeitura de Toledo ouviu duas pessoas na manhã desta quarta-feira (15). O fiscal de contrato Sebastião Nunes de Araújo Filho que foi convocado pela Comissão e o vereador Albino Corazza Netto que manifestou contribuição voluntária. Outras testemunhas serão ouvidas na próxima semana. 

Durante seu depoimento, o fiscal do contrato Sebastião Nunes, afirmou que tinha conhecimento de suas atribuições e que diariamente recebia demandas para fiscalizar. “Foram incontáveis as diligências que realizei para garantir que o serviço fosse executado como garantia o contrato. Algumas vezes até durante a noite eu me deslocava para averiguar alguma situação irregular. Eu conhecia o contrato e fiz o possível para fiscalizar com muita eficiência”, conta.

Mesmo com intensa fiscalização, Sebastião afirmou que algumas irregularidades foram notificadas e que a empresa chegou a ser multada em algumas ocasiões. “A cidade cresceu e a frota permaneceu a mesma, isso atrapalhava e muito os trabalhos. Inclusive, em algumas circunstâncias, os responsáveis foram firmemente cobrados para que tivessem caminhões e funcionários suficientes para manter o serviço em ordem e com qualidade”, registra.

Sebastião foi objetivo em afirmar que a empresa apresentou problemas durante as três últimas administrações de Toledo, mas que se agravou muito nos últimos dois anos. “Não foram poucas as vezes que se discutiu a quebra de contrato. Havia uma defesa muito grande para que isso acontecesse, mas nunca prosperou. Nunca tomei conhecimento sobre os motivos de não ter acontecido. Uma das preocupações era atender a população durante o período necessário para realizar outra licitação”, argumenta. 

BALANÇA ESTRAGADA
O Presidente da CPI, Marcos Zanetti questionou Sebastião sobre uma balança que teria permanecido estragada por um longo período sem que houvesse um empenho imediato para reparar o dano. “Recebemos denúncias e contribuições que ajudam a nortear a investigação e um dos fatos que mais chama a atenção é essa informação de que esse equipamento danificado tirou a chance de registrar dados importantes. Precisamos apurar de forma muito minuciosa essa informação”, enfatiza. 

FLUXO DE FISCALIZAÇAO
De acordo com o presidente, o grande desafio da CPI do Lixo é reconstituir o fluxo de fiscalização com muita transparência. “Nossa busca a cada nova convocação e requerimento é entender como foi o processo fiscalizatório e de relacionamento com a empresa durante os anos que ela operou em Toledo. Já está claro que os problemas eram recorrentes, basta entender o motivo pelo qual o rompimento do contrato não foi realizado em tempo de evitar tanto prejuízo ao serviço público bem como sofrimento aos trabalhadores que foram impactados de forma direta e muito mais severa”, conclui. 

PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
INSCREVA-SE NA NOSSA NEWSLETTER E RECEBA AS PRINCIPAIS NOTÍCIAS POR E-MAIL