Segunda-Feira, 23 de Setembro de 2019 Fale Conosco Redação: (45) 9.9801-2350

Guedes diz querer vender todas as estatais, mas lamenta que não vai conseguir

PRIVATIZAÇÕES | 02/08/2019 | 08:27 |
| Fotos: © Sérgio Lima |
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O ministro Paulo Guedes (Economia) afirmou nesta 5ª feira (1) que, se dependesse dele, todas as empresas estatais brasileiras seriam vendidas.


Por mim, eu disse na campanha, todas [seriam vendidas]. Acho que não vou conseguir. Eu queria R$ 1,2 trilhão na Previdência e não consegui, afirmou Guedes na palestra “Perspectivas do cenário econômico do Brasil”, realizada pelo Grupo Sinos em Novo Hamburgo (RS).


 “Caso vendêssemos tudo poderíamos chegar a reduzir a dívida [pública] em quase R$ 1 trilhão em participação em todas as estatais e quase R$ 1 trilhão em participação em imóveis, declarou o ministro. Em junho, a dívida pública brasileira chegou R$ 3,978 trilhões.


Guedes disse ainda que o secretário especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercados, Salim Mattar, calcula que pode haver mais ganhos em imóveis. O fundador da empresa Localiza é o responsável pelas privatizações na equipe econômica.


A fala se deu durante uma explanação sobre o diagnóstico de Guedes sobre a economia brasileira. Para o ministro, a intervenção do Estado na economia e o excesso de gastos públicos arpoaram a baleia até sangrar, até quase morrer, que é onde nós estamos. O Brasil literalmente foi abatido.


Guedes disse ainda que vai tirar os ‘arpões’ 1 a 1 depois de citar os 3 maiores gastos da União: Previdência, Dívida Pública e a máquina pública. Sobre a 2ª despesa, afirmou que o Brasil reconstrói uma Europa por ano para manter rentistas, para carregar ativos problemáticos e que a venda desses ativos irá diminui-la.


Citou como exemplo os Correios, cuja privatização já foi determinada pelo presidente Jair Bolsonaro. Entregar carta? Alguém escreve carta aí hoje em dia? Não serve pra ninguém esse modelo econômico que está aí, declarou à plateia.


O ministro afirmou ainda que, para o 2º semestre, as prioridades de sua equipe serão a reforma tributária e o pacto federativo, no qual será revista a distribuição de recursos entre União, Estados e municípios.

  

Com Poder 360

 

Com Poder 360

PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
INSCREVA-SE NA NOSSA NEWSLETTER E RECEBA AS PRINCIPAIS NOTÍCIAS POR E-MAIL
Participe do nosso grupo no WhatsApp