Quinta-Feira, 22 de Agosto de 2019 Fale Conosco Redação: (45) 9.9801-2350

Neurolink: Elon Musk quer conectar humanos e máquinas já em 2020

Mundo | 18/07/2019 | 07:53 |
Comandando a Neuralink, Elon Musk tem projeto ambicioso para ligar pessoas e computadores | Fotos: Divulgação |
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
O bilionário Elon Musk anunciou que a Neuralink, startup da qual é fundador e CEO, está "progredindo" em uma interface que conecta o cérebro a computadores por meio de chips. Este experimento, segundo ele, deve ser realizado em humanos no ano que vem.

Desde 2017, a empresa está desenvolvendo implantes cerebrais para permitir a comunicação entre máquinas e pessoas, algo vital para que o ser humano não seja surpreendido pela inteligência artificial no futuro, segundo Musk.

"A maioria das pessoas não percebe, mas podemos resolver isso com um chip. Podemos fazer uma interface cérebro-máquina completa. Este projeto pode alcançar uma espécie de simbiose com a inteligência artificial", disse Musk durante um evento em São Francisco, nos EUA, junto a membros da Neuralink.

Como assim?
Musk explicou parte do que a Neuralink está criando: sensores finíssimos (cerca de 30% do diâmetro de um fio de cabelo) serão implantados no cérebro por meio de uma intervenção superficial feita por um robô - construído unicamente para executar essa tarefa, considerada de alta precisão. "São minieletrodos. O robô os implantará delicadamente. É algo que não será estressante e que funcionará bem", resumiu o bilionário.

De acordo com a empresa, os pequenos chips, depois de implantados, se comunicarão por meio de aparelhos auditivos especiais, que enviarão informações para um aplicativo de smartphone.

Até o momento, o objetivo é fazer com que a pessoa que tenha o implante consiga controlar um telefone apenas com pensamentos. Futuramente, é possível que isso seja estendido a outros acessórios, como braços robóticos, por exemplo.

Para um neurocirurgião da Neuralink, caso a tecnologia se mostre eficaz em uma pessoa, o primeiro passo é ajudar pacientes com doenças neurológicas. A partir daí, a tentativa será a de reverter quadros graves, como o de devolver a visão a um cego.

"Isso tem um tremendo potencial e esperamos começar a trabalhar em um paciente humano antes do final do próximo ano", informou Musk, que recentemente tem investido pesado na Neuralink.
PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
INSCREVA-SE NA NOSSA NEWSLETTER E RECEBA AS PRINCIPAIS NOTÍCIAS POR E-MAIL
Siga nosso Insta e veja notícias em tempo real.