Quinta-Feira, 18 de Janeiro de 2018

Presos mantêm agente de cadeia refém em Castro

A unidade foi cercada por policiais para evitar fugas e as equipes especializadas continuam tentando negociar a libertação do refém.

Paraná

| 26/12/2017 | 09:01 | A Rede
Presos mantêm agente de cadeia refém em Castro | Paraná
| Foto: A Rede

Equipes do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) de Curitiba e do Pelotão de Choque do 1º Batalhão de Polícia Militar (BPM) estão desde a tarde de segunda-feira (25) tentando negociar a rendição dos mais de 100 presos rebelados na cadeia pública de Castro (região dos Campos Gerais). Eles conseguiram render um agente de cadeia pública por volta das 16h30 e desde então passaram a causar danos na unidade prisional.

Servidores que atuam na delegacia da Polícia Civil de Castro, que funciona no mesmo prédio da cadeia pública, revelaram ao portal aRede que a ação teve início durante a entrega de marmitas. Um dos agentes que fazia a entrega foi rendido e os presos tentaram fugir pela porta principal, mas o policial civil que acompanhava o trabalho conseguiu fechar o portão e impediu a fuga em massa. Desde então, o agente é mantido refém e até as 7h30 desta terça-feira (26) continuava em poder dos presos.

Ainda conforme servidores da delegacia, dos 180 presos que estão naquela unidade prisional, pelo menos 110 já conseguiram sair de dentro das suas celas e estão ‘soltos’ nas dependências da cadeia. Os primeiros presos a darem início ao motim conseguiram quebrar os cadeados de outras celas para que o número de rebelados fosse ainda maior.

Os presos tentam quebrar as paredes da cadeia para fugir e a rua que passa na frente da delegacia está totalmente bloqueada desde o início do motim. A unidade está cercada por policiais para evitar fugas e as equipes especializadas continuam tentando negociar a libertação do refém. 

EM DESTAQUE
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
ENTRETENIMENTO E VARIEDADES