Porque a minha empresa precisa ter um site? Veja as respostas
 
Sexta-Feira, 19 de Julho de 2019 Fale Conosco Redação: (45) 9.9800-7080

Renault Kwid reestilizado será apresentado no 2º semestre, confirma executivo

Auto | 18/04/2019 | 11:55 |
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Renault quer dobrar suas vendas anuais na Índia até 2022. Para atingir essa meta, a fabricante prepara alguns lançamentos, como o inédito Triber, minivan baseada no Kwid e um SUV compacto abaixo do Duster. Uma das novidades prometidas para este ano é a reestilização do Kwid, adotando linhas semelhantes à do elétrico City K-ZE. Será lançado na Ásia no 2º semestre.

Em entrevista ao site Livemint, Venkatram Mamillapalle, novo chefe executivo da Renault Índia, falou sobre a ofensiva da marca. "Nós precisamos dobrar os volumes e nossa participação de mercado até 2022 com uma linha correta de produtos. Chegaremos lá com o Triber e o HBC (código de um SUV compacto)", revela o executivo. "O HBC irá trazer volumes que justificarão nosso plano até 2022. Além disso, iremos trazer os facelifts de Kwid e Duster mais para frente neste ano."

A estreia do Renault Kwid reestilizado já era apontada por rumores na Índia, que afirmavam que a atualização visual feita no ano passado não era o verdadeiro facelift. Na época, a mídia local dizia que o lançamento é esperado para outubro, durante a época festiva do país. Enquanto o lançamento na Ásia acontecerá ainda neste ano, sua chegada ao Brasil deve levar mais um tempo, já que o subcompacto estreou no nosso mercado há apenas dois anos.

Para entender como será o visual do Kwid reestilizado, basta olhar para a versão de produção do City K-ZE, a variante elétrica do subcompacto. Fontes ligadas à marca adiantaram ao Motor1.com que o elétrico iria antecipar a renovação visual do carro a combustão. Terá o esquema de faróis duplos muito usado atualmente, com uma linha de LED na parte de cima e as luzes normais logo abaixo. Adotará uma grade de verdade, ao invés da peça fechada do elétrico. O para-choque terá um novo desenho para acompanhar a mudança da frente. Do lado de dentro, o City K-ZE exibe uma central multimídia de 8” e um seletor de marcha giratório (que não virá para o modelo normal, por ter câmbio manual).

Além da reestilização do Kwid, a Renault também estuda a possibilidade de vender o elétrico City K-ZE no Brasil. Na apresentação da versão conceitual, executivos da fabricante disseram que tudo dependeria dos incentivos do governo para modelos eletrificados. Se vier, será uma alternativa de baixo custo ao Zoe, que é comercializado por R$ 149.900.


PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
INSCREVA-SE NA NOSSA NEWSLETTER E RECEBA AS PRINCIPAIS NOTÍCIAS POR E-MAIL