Quarta-Feira, 22 de Novembro de 2017

Reunião com lideranças debate a retomada das obras de duplicação da BR-163

A reunião aconteceu na manhã deste sábado (11), no auditório da Associação Comercial e Empresarial de Marechal Cândido Rondon (Acimacar).

Marechal Cândido Rondon

| 14/11/2017 | 16:07 | Assessoria
Reunião com lideranças debate a retomada das obras de duplicação da BR-163 | Marechal Cândido Rondon
| Foto: Divulgação

O deputado federal Evandro Roman se reuniu com lideranças de Marechal Cândido Rondon e região, empresários de diversos segmentos e autoridades políticas, para apresentar as tratativas sobre a continuidade da duplicação da BR-163, trecho entre Marechal Rondon e Toledo. A reunião aconteceu na manhã deste sábado (11), no auditório da Associação Comercial e Empresarial de Marechal Cândido Rondon (Acimacar).

O aporte financeiro para a retomada das obras de duplicação se deu através do Projeto de Lei do Congresso Nacional nº 3 de 2017, aprovado na noite da última quarta-feira (08), e que destina ao Ministério dos Transportes, Portes e Aviação Civil, crédito suplementar no valor de R$ 49,5 milhões para a adequação da BR-163 entre Cascavel e Guaíra, e que contempla a duplicação de Toledo a Marechal Cândido Rondon. A programação da obra passa agora a integrar o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

A aprovação da matéria ocorreu duas semanas após o ministro dos Transportes, Maurício Quintella Lessa, ter anunciado, em Cascavel, o aporte de recursos para a retomada das obras, a partir de pressão dos deputados que representam a região.

De acordo com Roman, o aporte financeiro para as obras é oriundo de uma articulação de remanejamento de recursos internos, dentro do que foi decidido no ano de 2016 pelos deputados federais da bancada do Paraná. “Constatamos que havia três situações de orçamentos em que não haviam projetos, que é o trevo no município de Pato Branco, o Contorno de Campo Mourão e o Trevo Cataratas. Mediante a isso, se esse recurso não fosse alocado, e tivesse também o entendimento tanto na questão de orçamento, como na bancada, ele se perderia justamente por não haver projetos. Assim, houve a negociação com a bancada, onde discutimos ente os 30 deputados, mais três senadores, e entendemos que era bom fazer esse remanejamento”, declara o deputado.

Havendo o encaminhamento era preciso votar a junção dos R$ 49,5 milhões junto à Comissão de Orçamento, da qual Roman é relator. “Ali nós aprovamos rapidamente, mas no Congresso, devido às dificuldades políticas, a oposição barrou por várias vezes e não conseguimos evoluir para votação, o que aconteceu somente na última quarta-feira”, relata. 

Próximo passo
Durante a reunião, Roman destacou que para a liberação oficial do crédito suplementar aprovado na Câmara dos Deputados ainda há a necessidade de sanção por parte do presidente da República, Michel Temer, o que, segundo o deputado, deverá ocorrer em breve. “Agora temos a questão orçamentária. Vamos fazer a discussão para que tão logo esse recurso seja colocado à disposição da construtora para a continuidade das obras”, afirma Roman.

Tão logo aconteça a sanção presidencial, a Construtora Castilho (vencedora da licitação pública para a execução das obras) deverá remontar suas frentes de trabalho para que os serviços sejam retomados. 

Mais recursos
Roman ainda disse que para o próximo ano há a possibilidade de serem alocados em
torno de R$ 150 milhões visando agilizar os trabalhos de conclusão das obras de duplicação.

 Obras
O trecho da BR-163 entre os municípios de Toledo e Marechal Cândido Rondon, passando por Quatro Pontes, está compreendido entre os km 235,5 e km 274,4, totalizando 38,9 quilômetros de extensão. O projeto prevê nove retornos em desnível, sendo seis viadutos, três trincheiras, duas passarelas e 25,7 quilômetros de vias marginais. Iniciada em 2015 pela construtora Castilho, a obra completa está orçada em R$ 306,5 milhões, sendo que até agora foram liberados apenas 8% deste valor. Diariamente, passam mais de 10 mil veículos pelo trecho.

Uma segunda etapa do projeto compreende outros 74 quilômetros entre Cascavel e Marmelândia. Juntos, os dois trechos totalizam 112,9 quilômetros e um investimento previsto de R$ 885,5 milhões.

EM DESTAQUE
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
ENTRETENIMENTO E VARIEDADES