Sábado, 22 de Setembro de 2018

Santos derrota o Independiente Santa Fe em jogo equilibrado

Placar de 3 a 2 mantém o Peixe na liderança do Grupo 2 da Copa Libertadores

#Futebol

| 05/05/2017 | 10:09 | atribuna.com.br
Santos derrota o Independiente Santa Fe em jogo equilibrado | #Futebol
| Foto: atribuna.com.br
PUBLICIDADE

O Santos sofreu bem mais do que o necessário, mas venceu por 3 a 2 o Independiente Santa Fe, na noite desta quinta-feira (4), no Pacaembu, em São Paulo, pela fase de grupos da Libertadores. O resultado manteve o Alvinegro como líder do Grupo 2, com oito pontos, e se tornou mais importante ainda após os 5 a 1 do The Strongest sobre o Sporting Cristal, em La Paz, na Bolívia.

O técnico Dorival Júnior conseguiu neutralizar logo de início o que mais temia por parte do Santa Fe: o contra-ataque. E, melhor, com um gol. E de Ricardo Oliveira. O atacante não marcava desde 19 de março, na derrota por 2 a 1 para o Palmeiras, pelo Paulistão, e acabou com um jejum de um mês e meio, após belo passe de Lucas Lima. O meia contou com uma trapalhada incrível dos colombianos.

O problema é que o Alvinegro não conseguiu confirmar de imediato esse poderio com novas bolas na rede, cedendo campo ao Santa Fe. O empate, no entanto, veio em um lance de relativa sorte, aos 33 minutos. Após chute no travessão de Jonathan Gomez, Stracqualursi não conseguiu concluir, mas seu erro deixou Arango à vontade para fazê-lo.

Nem deu tempo para que os colombianos comemorassem. No minuto seguinte, Vitor Bueno garantiu o segundo do Santos, após bom passe de Lucas Lima. Ele não fazia gol desde o triunfo por 2 a 0 sobre o São Bento, em 22 de março. Os colombianos, porém, chegaram a uma nova igualdade, em bonita e forte cabeçada de Perlaza, após cobrança de falta precisa de Arango.

Para o segundo tempo, Dorival fez no intervalo o que deveria ter feito desde o apito inicial: colocar Copete na lateral esquerda. Matheus Ribeiro, novamente, não teve bom desempenho. Vitor Bueno também foi outro. A bola na rede não o isenta. E Vladimir Hernández entrou. Duas substituições ofensivas do técnico santista e de qualidade de passe.

Apesar disso, o Santa Fe seguia dificultando, impondo por vezes seu contra-ataque, mas sem todo aquele interesse ou velocidade extremas. A igualdade no placar do Pacaembu para os colombianos era absolutamente aceitável, ao contrário do Alvinegro.

O futebol, porém, é curioso. Eis que o lance do terceiro gol santista é armado pelos zagueiros. Com a colaboração, é verdade, de Lucas Lima. O meia bateu escanteio, David Braz ganhou de cabeça e Lucas Veríssimo completou como se fosse atacante. No banco de reservas, Dorival Júnior rezou, como se agradecesse. É a Santa Fe de quem tem os Santos à disposição e aguentou a pressão dos colombianos.


Quer receber as notícias mais importantes de Marechal no WhatsApp? Clique aqui

EM DESTAQUE
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Há 7 horas | FIQUE POR DENTRO!
ENTRETENIMENTO E VARIEDADES
INSCREVA-SE NA NOSSA NEWSLETTER E RECEBA AS PRINCIPAIS NOTÍCIAS POR E-MAIL