Terça-Feira, 16 de Julho de 2019 Fale Conosco Redação: (45) 9.9800-7080

“Estamos na luta mais uma vez” diz Zonin sobre a Greve da Unioeste

UNIOESTE EM GREVE | 11/07/2019 | 13:31 |
Zonin: "As Universidades e Escolas Públicas são patrimônios da sociedade" | Fotos: Montagem/Divulgação |
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Conforme noticiado anteriormente, a Unioeste entrou em greve hoje (11). A decisão decorre de as entidades representativas dos docentes e servidores não aceitarem a proposta do governo, que ofereceu o pagamento de 5,09% na data-base dos servidores da Universidade, mas de forma parcelada até 2022.

O Professor Doutor Wilson João Zonin, da Unioeste, falou a redação do Portal Rondon sobre a manifestação.

O Doutor Zonin é Coordenador do Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Rural Sustentável, no centro de agrarias do campus de MCR.

Segundo o professor, a paralisação é uma forma de os servidores e professores garantirem os seus direitos e lutar de forma geral pela educação.

Procurado pelo Portal Rondon, Zonin se manifestou com a seguinte nota:

“Os Professores e os Agentes Universitários da Unioeste, através dos sindicatos e em assembleias, aprovaram a participação na greve das Universidades paranaenses. A pauta principal é a Data-base - estabelecida por Lei - que é a reposição das perdas salariais pela inflação, que nos últimos anos já acumulam mais de 17%. Também somos contrários ao Projeto de Previdência do Governo Federal que penaliza os Professores e o conjunto dos servidores públicos, para manter o privilégio dos sonegadores de impostos, o privilégio de bancos e grandes empresas nacionais e multinacionais.

Há no interior da Universidade um sentimento de revolta dos professores e agentes universitários, pelas promessas não cumpridas pelos governantes e, pelos novos pacotes apresentados pelos governos, que cortam recursos, retém recursos, pela falta de apoio para a realização das atividades de ensino, pesquisa e extensão.

Há também uma tentativa de bloquear novas contratações de docentes e servidores, aumentando a sobrecarga de atividades que desempenhamos atualmente.

As Universidades e Escolas Públicas são patrimônios da sociedade, são fundamentais para o progresso e o desenvolvimento do nosso estado e das nossas cidades. Sabemos da contribuição que damos na formação de profissionais qualificados, atendendo uma demanda regional, e contribuímos com o desenvolvimento através das pesquisas realizadas e das diversas ações de extensão universitária, realizadas pela Unioeste, nas regiões Oeste e Sudoeste do Paraná.

Educação pública precisa ser prioridade na prática.

Nos resta a greve como forma de resistirmos e lutarmos por aquilo que é justo, pelo nosso presente e pelas gerações futuras.

Não vamos admitir o desmonte da Educação e das Universidades.

Estamos na luta mais uma vez.” (sic)

 

Da Redação


PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
INSCREVA-SE NA NOSSA NEWSLETTER E RECEBA AS PRINCIPAIS NOTÍCIAS POR E-MAIL
Participe do nosso grupo no WhatsApp