Quarta-Feira, 17 de Julho de 2019 Fale Conosco Redação: (45) 9.9800-7080

Grêmio bate Universidad Católica sem sustos e avança

Esporte | 09/05/2019 | 08:25 |
| Fotos: Fotos: Lucas Uebel | Grêmio FBPA |
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O trauma pela derrota para o Fluminense, por 5 a 4, domingo passado, pelo Campeonato Brasileiro não atrapalhou o Grêmio para alcançar o objetivo de conquistar a vaga nas oitavas de final da Copa Libertadores, ao derrotar a Universidad Católica, nesta quarta-feira à noite, por 2 a 0, na sua arena, em Porto Alegre.

Com a terceira vitória consecutiva na Libertadores, o time gaúcho afastou a desconfiança terminou em segundo lugar no Grupo H, com dez pontos, dois atrás do líder Libertad, que perdeu para o Rosario Central, na Argentina, por 2 a 1. A Católica ficou com sete, na terceira posição, que lhe garantiu na sequência da Copa Sul-Americana.

O Grêmio começou muito mal a partida. Lento, sem inspiração, pouco criativo, o time de Renato Gaúcho deu espaços para a Universidad Católica se aventurar no ataque. Logo aos seis minutos, Kannemann demonstrou todo o nervosismo gremista, ao dar um pisão em Riascos. A atitude lhe rendeu um cartão amarelo.

Renato estava irrequieto ao lado do gramado e se irritou quando Everton, aos 18 minutos, finalizou fraco para a defesa fácil de Dituro. O treinador queria que o atacante tocasse mais a bola e esperasse os companheiros chegarem na área chilena.

Mas nada melhor do que um gol para mudar o panorama de uma partida. Um lançamento muito longo de Michel encontrou Alisson, que, na corrida, ganhou da zaga da Universidad Católica, e bateu de pé esquerdo para abrir o placar, aos 22 minutos.

A vantagem trouxe tranquilidade ao Grêmio, que se posicionou melhor no gramado e passou a atacar com segurança, sem dar chance de contra-ataques para o adversário, que teve apoio de um bom número de torcedores presentes no seu estádio.

Mais calmo, Kannemann foi ao ataque e quase fez de cabeça o segundo gol. Já a Católica, mesmo sem merecer, quase obteve o empate, aos 35 minutos. Após cobrança de falta, Paulo Victor, que ainda não tinha participado da partida, saiu mal do gol e propiciou rebote para Pinares, mas o meia errou o alvo por pouco.

Em ritmo de treino, o Grêmio buscou o segundo gol nos minutos finais da primeira etapa. Jean Pyerre, na melhor oportunidade, forçou boa defesa de Dituro. Everton e Maicon também fizeram o goleiro trabalhar. No último lance dos primeiros 45 minutos, Cornejo chutou e Alisson no gramado, levou cartão amarelo e causou um pequeno entrevero, logo contornado pelo juiz.

A Católica voltou para o segundo tempo sem o ímpeto de um time que precisava virar o placar para conseguir a classificação. O Grêmio percebeu, segurou a bola e conseguiu manter o adversário, passivo, em seu campo.

Burocrático, o Grêmio só foi chegar ao gol do rival aos 17 minutos, com Everton, mas Dituro fez boa defesa. Quando apertou o ritmo, ampliou o placar. Leonardo Gomes roubou uma bola na saída de bola chilena e cruzou para Thaciano, livre, fazer 2 a 0, aos 31 minutos.

Com o resultado definido, o Grêmio passou a tocar a bola e os chilenos se irritaram e passaram a distribuir pontapés. E também conseguiram a primeira boa finalização, apenas aos 47 minutos, com Puch.

O adversário do Grêmio nas oitavas de final da Libertadores será definido na segunda-feira, através de sorteio. Antes, no sábado, visitará o Corinthians pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro.

PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
INSCREVA-SE NA NOSSA NEWSLETTER E RECEBA AS PRINCIPAIS NOTÍCIAS POR E-MAIL
Participe do nosso grupo no WhatsApp